6 de fev de 2012

O Governo Federal está Concedendo Visto a 'Rodo" Logo agora que as coisas estão ficando boas!!



Neste mês, o governo federal concedeu vistos de permanência a cerca de 4.000 haitianos que haviam cruzado a fronteira e queriam morar no Brasil. São pessoas que abandonaram seu país, o mais pobre do continente americano, devastado por um terremoto há exatamente dois anos, em busca de uma vida melhor, com trabalho, moradia e direitos.         

O crescimento da economia - que resiste ao impacto da crise mundial - está fazendo do Brasil um novo polo de atração de estrangeiros. Os imigrantes desembarcam por aqui trazendo na bagagem a esperança de conseguir emprego e boas remunerações.    

De acordo com o CNIg (Conselho Nacional de Imigração), órgão do Ministério do Trabalho, entre janeiro e setembro de 2011, foram concedidas cerca de 52,5 mil autorizações de trabalho a estrangeiros -30% a mais que o registrado no mesmo período do ano anterior.
Se for confirmada a projeção do conselho, que calcula que esse número tenha saltado para 70 mil até dezembro, isso representaria um salto de quase 60% desde 2008, quando foram concedidas quase 44 mil autorizações.

Segundo Paulo Sérgio de Almeida, presidente da CNIg, os dados revelam uma tendência de aumento da busca por oportunidades no mercado brasileiro. Para 2012, a expectativa é que as autorizações concedidas “se igualem ou superem” o número registrado no ano passado.      

- Somos hoje um dos poucos países do mundo que conseguem manter um crescimento sustentável. Então, o Brasil acaba se transformando em um polo de atração para imigrantes de uma maneira geral.           
           
Em 2010, o PIB brasileiro (Produto Interno Bruto, a soma das riquezas produzidas por um país) cresceu 7,5% - melhor desempenho registrado em 24 anos. Em 2011, porém, houve desaceleração. A aposta é de que, em meio à turbulência global, o crescimento tenha sido de apenas 2,87%. 
Para a diretora do Departamento de Estrangeiros do Ministério da Justiça, Izaura Miranda, o fortalecimento da economia brasileira também explica o  
Já de acordo com o CNIg, os Estados Unidos e países europeus dominam a lista das 15 nações cujos habitantes mais obtêm autorizações de trabalho - neste caso, são profissionais mais bem qualificados.


Apesar do grande crescimento, a questão da imigração não é vista como um problema pelo governo do Brasil, garante Izaura Miranda.

- O Brasil é formado por imigrantes. Temos como cultura receber bem os imigrantes. [...] É importante frisar que nós temos espaço para todos. A imigração não nos preocupa. E o número ainda não é tão alto. Um milhão e meio de imigrantes regulares, frente a 190 milhões de habitantes brasileiros, ainda é muito pouco.           

O presidente da CNIg concorda e ressalta que a vinda de profissionais estrangeiros não ameaça o emprego dos brasileiros mais capacitados no mercado.


Imigração ilegal    

Mas, se por um lado o interesse de estrangeiros qualificados pelo Brasil não preocupa, a imigração ilegal já é vista como problema pelas ONGs (organizações não governamentais) de defesa dos direitos dos imigrantes. Isso porque o Ministério da Justiça não contabiliza o total de estrangeiros clandestinos que, segundo essas entidades, são muitos e vivem em condições “calamitosas”.
É o caso dos bolivianos escravizados por oficinas de costura e confecções em São Paulo. De acordo com Roque Pattussi, coordenador da Central de Apoio ao Imigrante, além dos 50 mil bolivianos que vivem regularmente no Brasil, há cerca de 150 mil em situação clandestina somente em São Paulo - o número não é confirmado pelo governo. Segundo ele, muitas dessas pessoas não sabem que os moradores dos países do Mercosul (a Bolívia é associada ao bloco) podem requerer visto para viver no Brasil.
- O problema é que muitos ainda nem sabem [que podem pedir visto de permanência]. Foram trazidos de lá da Bolívia, foram colocados em oficinas e não saem por causa do medo que os donos das oficinas colocam neles.

Izaura Miranda admite que é “impossível” estimar quantos estrangeiros ilegais vivem no Brasil, mas diz acreditar que não se trata de um número tão elevado. Isso porque, em 2009, o governo brasileiro concedeu anistia a 45 mil imigrantes que viviam aqui irregularmente.     
Ela afirma que o Brasil e a Argentina são hoje vistos como o “Eldorado” dos bolivianos e paraguaios - em referência à lenda da cidade de ouro escondida na América Latina. 
- Se, há 20 anos, os Estados Unidos foram o Eldorado para os brasileiros, hoje em dia o Eldorado dos bolivianos é o Brasil e a Argentina. Então o que justifica esse aumento? A questão econômica. O mesmo vale para os paraguaios, porque a situação no Paraguai nunca foi muito boa.
aumento geral no número de imigrantes que vivem no Brasil de forma regular. Segundo os dados mais recentes do governo, entre dezembro de 2010 e junho de 2011, esse número cresceu 52%, passando de 961 mil para 1,46 milhão de imigrantes regulares.
- A estabilidade econômica, a facilidade de integração e a crise econômica na Europa e nos Estados Unidos [justificam esse aumento no número de imigrantes]. O Brasil está absorvendo essa mão de obra. Até os brasileiros começaram a voltar para cá, com a crise lá fora.
           
Segundo dados do Ministério da Justiça, a maioria dos imigrantes que vivem de forma regular no território brasileiro são de origem portuguesa (329 mil), espanhola (80 mil), boliviana (50,6 mil), chinesa (35 mil) e paraguaia (17,6 mil).

Nenhum comentário: